THE FIRST COUNTER ATTACK!


SEXTA FEIRA!!!

Chame sua mãe, seu cachorro e sua sogra, que venha todo mundo, o Defibangueamento vai comer!

  • Test
  • Reiketsu
  • The Black Coffins
  • O Cúmplice

Sattva Bordô - 18hs

8$ pratas!!

Obs: Pontualidade Britânica! - (Sabemos que é mentira, né?) 

Clique aqui e vá >

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

FACADA humilhando no VI Festival Rock Cordel, centro cultural banco do nordeste

@ CCBNB

11.01.2011

e a parte 2:


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Bolt Thrower.

Bolt Thrower.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Stoner no Sattva! Dá um saco:  
Death Slam - Stoner/Grind/Metal (DF) 
Cyco Pit - Stoner/Crossover/Thrash
O Cúmplice  - Stoner/Loucura/Maloukura 
The Black Coffins - Stoner/Death Metal
Cole e curta seu stoner preferido.
Praça Roosevelt, 82 - R$10
Mais detalhe em breve, no novo IB! UH!
Confirme seu presenciamento acolá >  

Stoner no Sattva! Dá um saco:  

  • Death Slam - Stoner/Grind/Metal (DF) 
  • Cyco Pit - Stoner/Crossover/Thrash
  • O Cúmplice  - Stoner/Loucura/Maloukura 
  • The Black Coffins - Stoner/Death Metal

Cole e curta seu stoner preferido.

Praça Roosevelt, 82 - R$10

Mais detalhe em breve, no novo IB! UH!

Confirme seu presenciamento acolá >  

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Absence of POST does not mean peace!

Porém este fim de semana estarei cariocando ao vivo do Rio de Janeiro. 

Domingo tem show, cole!

Se liga: 

Nöize Äs Fück 3 : Edição Especial “O Natal dos Ateus”

  • THE BLACK COFFINS ( Death Metal - São Paulo)
  • DEAF KIDS S2 (Crust - Volta Redonda)
  • WHIPSTRIKER (Metalpunk)
  • VELHO (Black Metal)
  • A de NEGAÇÃO (Punk)
  • SEM NADA (Hardcore Punk)

Onde?

UNDERGROUND CULTURAL - Rua do Senado, 208 - Centro (Próx. aos Bombeiros)

À partir das 16hs - R$ 10,00

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Demigod @ Rites of Darkness

O post anterior você viu o Midnight e o Black Witchery, duas bandas fodidas que eu amodoro de paixão, mas o real deal do rolet tá aqui. Demigod, uma lenda do Death Metal.

O Slumber of Sullen Eyes é espetacular. Na real depois disso a banda parou um puta tempo e voltou com mais dois plays que são massa até (do tipo nada de mais, nem de menos) mas nem se compararam ao debut. 

Se liga como foi o rock deles no fest > 





Apocryphal / As I Behold I Despise



The Forlorn / Tears of God / Fear Obscures From Within



Towards The Shrouded Infinity / Transmigration Beyond Eternities / Embrace The Darkness

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Live Evil: Uns bang do festival do Fenriz

O Fenriz realizou um fest só com as bandas que ele postou no “Band of The Week”. 

Dá um saco como foi o rolet: 

IN SOLITUDE: 



AURA NOIR:



PAGAN ALTAR



EM RUÍNAS: 



EM RUÍNAS (2): Se liga os caras gritando “BRAZIL”



WITCHGRAVE:



MAIM: 



MORBUS CHRONS



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Entrevista: Nicolas Delavy (WEIRD CLOTHING)

Caras, 

Eis a entrevista com um cara que, além de muita força de vontade, esforço, uma boa ideia e dois amigos tão pirados quanto, criaram uma marca de roupa que é referência justamente por ser o oposto de uma marca de roupa. 

Nicolas Delavy e seus parceiros Etam Paese e o Santi da Weird, veem causando um puta barulho no role por terem unido ilustrações, fotografia, assassinos em série, frases do perturbadoras pra usar em dia de almoço na casa da sua tia gorda, “Satanismo Fodido” e tudo de uma forma como se uma marca tivesse fans (esquema Steve Jobs X Apple, só que dá má vontade) em roupas que acabaram definindo os caras num esquema além de um marca, mas da atitude como um todo. 

Eu bati um papo animal com ele pra saber o que pensa, e como é viver a vida num parque de diversões, o escritório da Weird (e te digo que deve ser animal! o pico é foda!)

Se liga ae >  

Cara, em primeiro lugar, quem são vocês e de onde surgiu a ideia de criar uma marca de voltada pra o publico envolvido com musica extrema? 

Ninguém faz nada sozinho, contamos com ajuda dos weirdos, eles são:  

  • punkers, 
  • tatuadores, 
  • metaleiros, 
  • surfistas, 
  • skatistas, 
  • desenhistas, 
  • fotografos , 
  • videomakers e ate diretores de filme de terror,
  • desajustados em geral; 
  • todos amigos e colaboradores.

Porém, se você se refere a cobranças e processos por favor encaminhar para Santiago Roig, Etam Paese e para mim, Nicolas Delavy.

Não tínhamos a pretençãoo de virar uma marca “extrema”, foi algo natural, resultado pela opção de fazer peças que nos agradem em primeiro lugar, sem pensar no mercado. E assim quem gostava logo virava amigo, hoje temos muitos amigos por todo brasil e ate fora do pais.

Como vocês conheceram e se envolveram com música extrema? 

Eu particularmente tenho irmãos muito mais velhos que eu, e fui meio que criado por eles, quando eu nasci eles já eram adolescentes. Aos 5 anos de idade foram as primeiras referências musicais q eu tive, isso foi nos anos 80, eles tinham uma locadora de filmes na epoca do VHS, e tinham muitos filme de terror, meu gosto pelo lado obscuro começou ai desde pequeno.

Ao invés de medo eu tinha familiaridade com o tema.

Ouvi disser que  Etam ouvia os discos de vinil do Black Sabbath dos pais dele ao invés de Balão Mágico, e o Santiago, eu já vi fotos dele criança cabeluda metaleira, aprendeu a tocar guitarra e bateria naquela gloriosa época thrash do Metalica!

Quanto ao gênero hardcore e variantes, nós conhecemos através de videos de surf e skate em vhs, na epoca que a internet nao era uma realidade nas nossas vidas.

Vocês são do sul e resolveram mudar com a marca pra cá. Como decidiram isso e como foi esse processo de transição? 

No começo tabalhavámos os 3 a distância. Conforme a marca foi cresendo, as idas pra SP do Etam e pra mim ficaram tão consecutivas que quando percebemos já estavámos morando ai.

O processo de transição foi lento, só agora depois de quase 5 anos estamos começando a conhecer São Paulo. Os primeiros anos mal saíamos do escritorio/casa, por falta de grana e por somos meio bicho do mato!

A casa que vcs fizeram de QG é animalesca. Primeiro que você chega e dá de cara com duas forcas na porta, vários bonecos e cabeças necrosadas pra tudo que é lado num espaço que mais parece um parque de diversões pra adulto maluco por filme de terror. Aliás o pico ainda tem mesa pra tattoo e ampli pra tudo que é lado. Como rolou esses espaço e como vocês se dividem lá dentro?

Voce ja ouviu falar em monotrilho? Essa maravilhosa forma de desviar grana e desapropiar imóveis?

Então, essa casa vai ser desapropriada por que está pra sair um monotrilho no Morumbi, como ninguém quer comprar ou alugar uma casa que corre risco de ser demolida, nós topamos morar nela e fazer nosso escritório-showroom.

Na parte de cima é onde nós moramos, só sobe quem é convidado, e embaixo a ideia era separar os ambientes por tema, ainda estamos decorando para enriquecer cada tema.

O show room é o único que tem o tema mais neutro, funciona como uma loja, expondo as nossas peças. Também tem a NEEDLE ROOM, com um tema old/hand made, e é onde o Etam tatua e Santiago costura.

A cozinha segue um tema de caça e pesca, la é onde convidamos os visitantes pra tomar um chá e apreciar os detalhes da decoração. Tem uma área externa também que as vezes rolam churrascos.

O lugar que mais ficamos é o escritório, onde criamos as peças, campanhas, e resolvemos pepinos. Lá respondemos emails geniais e também muitos idiotas!



Já rolou de alguém “normal” visitar o lugar e ficar chocado com a decoração? 

Felizmente rola isso quase diariamente, e digo felizmente,  porque nós estamos tão acostumados, que começamos a achar que ta tudo sem graça. Quando rola isso é um termometro bom pra nós.

Cara, depois que nego cresce e vira headbanger, tá pouco se fodendpra marcas, usa peita de banda e qualquer calça imunda e já era, tá resolvido. Mas com o público da Weird é engraçado porque parecem fãs de uma banda. Você sente que rola isso? 

Assim como o Sepultura surgimos dentro do brasil, porém “cantando em inglês”. Como o Ratos de Porão, estamos a cada ano mais sujos e agressivos, ao invés de nos adptar ao mercado , e mudar o estilo pra nos enquadrarmos ao mainstream.

Não temos clientes e sim fans, quem compra nossas roupas sabe o significado da estampa, nao está comprando apenas uma marca um logotipo, mas sim uma mensagem do que gostamos e muita vezes do q nao gostamos.

Na medida do possivel, temos uma relação muito direta e de amizade com nossos “fans”, procuramos conhecer a maioria deles pra saber quem são, o que pensam, o que fazem e se tem à ver com nossa realidade.

Raramente eles nos decepcionam, pelo contrário, muitos deles nos surpreendem com algum talento ou atitude e naturalmente eles acabam virando amigos e parceiros. Nós 3 não criamos nada sozinhos, sofremos muita influência dessa rapaziada.

Conviver com eles nos faz criar coisas novas. Estar misturados a eles em um show e trocar ideias de igual pra igual é a nossa realidade e nos mantém com os pés no chão!  

Porém essa relação acarreta uma responsabilidade e um poder de influência muito grande. Às vezes dá até um certo medo.  

Quando começamos a nos tatuar no estilo home made, logo vimos essa má influência em prática com alguns deles, nossas frases das camisetas viram expressões que eles usam com propriedade. Um dia ainda faremos algo que preste e aí tomara que eles também nos copiem! 

Mas hoje em dia estou certo de que nada disso eles fazem sem pensar, ou apenas pra pertencer ao grupo. Sinto que dizemos nas roupas muito do eles sentem e de alguma maneira somos porta vozes de uma mensagem globalizada, disléxica e perturbada de uma geração. Ou apenas somos uns pretensiosos de quinta categoria..

Hoje em dia muito do trabalho de vocês dá pra notar influencia do Vberkvlt, do Godmachine e do Mark Riddick. Hoje em dia, quem faz as ilustrações da Weird e como o trampo desses caras influenciam o processo de vocês? Quem mais vc citaria como influência para a Weird hoje?

A maior parte do que é criado vem de nós 3, porém, ideias surgem e os 3 dizem: “isso é a cara do lobo!”, aí entram os parceiros, quase sempre a ideia é nossa e procuramos esses weirdos pra fazer com o traço e pegada deles, um cara que é muito especial para mim, por ser um grande amigo antes mesmo da weird, é o Bad Deal, vulgo Marcelo Bacellar.

Ele foi o primeiro a ter espaço pra imprimir o traço dele dentro da weird. O cara fez a famigerada e disputada camiseta raglan el loco ramirez, a metaleiríssima Bacemet, a versao black metal do nosso logo entre outras.

Logo depois conhecemos Daniel Caciatore, (denielone), vocal da banda mais barulhenta da america latina o PRESTO?, e das caveiras mais nervosas q vc encontra nos muros de SP.

Ele fez caóticas criações inclusive uma versão maloqueira do escudo da cidade de São Paulo, e uma versão praiana da cidade de São Paulo (se liga >)

Até então, toda criação era feita sempre por nós 3 e sempre com nossos traços e características, e esses caras desbravaram uma nova maneira de apresentar nossas ideias, através de diferentes traços.

Já na fase mais atual, temos mais artistas colaborando, destaque também para um cara que era cliente/fan, e virou weirdo/artista, Victor Bezerra, esse carioca problemático, ficava mandando muitos desenhos feitos para a weird, e pô, pela atitude era muito bacana, mas não rolava visualmente, por que por mais que tivessem bons temas (zumbis e morte) o desenho dele era precário.

Mas o cara era persistente sem ser daqueles caras chatões, e ele continuava mandando coisas, só que cada vez mais espaçado. O pilantra tava ganhando tempo e aprimorando, quando do nada , abro meu email e tem tipo um desenho horripilante, de uma caveira cabeluda, na mesma hora mostrei pro Santi e pro Etam, e falei: “Cara, não dá pra dizer não pro muleque!”

E isso virou uma camiseta chamada Bezehemoth, e convidei ele pra vir a São Paulo ficar um final de semana, filrmarmos algo, ele ficou muito tímido, gaguejou muito na entrevista, mas com as câmeras desligadas ele se mostrou ser um fllha da puta igual a nós, chato velho e reclamão! um ano depois ele ja ta desenhando a terceira estampa e desenvolveu um traço bizarramente característico e que é a nossa cara. Se liga >


Tambem temos um filho adotivo, o LOBO. O cara é inexplicavelmente genial!!! Por favor acessem >


O mais legal e que todos esses caras não tem perfil de artistas, nem grandes egos envolvidos, e estamos pra lancar uma estampa que Mark Riddick fez para nós e outra do Tall Boy.

Além dessas influências visuais, somos muito estimulado por referências musicais, e comportamentais. Um cara muito presente na nossa vida e que nos ajudou a criar im crivo do que entra e do que sai da Weird é o Rogério Aguiar da banda Lo-Fi e ele nao é do mundo das artes visuais, pelo contrário, ele odeia e repele artistas, porém ele nos mostra tanta coisa nova e velhas, de discos a bandas, que acaba nos influenciando visualmente, principalmente nessa pegada thrash metal que temos imprimido nos últimos 2 anos em algumas peças.

Isso é total influência deste rapaz birrento! Para nós e os nossos meninos, ele é uma espécie de professor e tutor!

Saibam mais sobre aqui > e prepare seu coração pra fortes emoções e ereções…

Como você falou, o Riddick criou uma ilustra pra Weird. Aliás, não só fez a ilustra como também fez um post animal rasgando elogios pra Weird. Como rolou isso? 

Caras que sempre admiramos, como os irmãos Cavalera, os RDP, e neste caso Mark Riddick acabaram entrando em contato pois viram coisas nossas na maravilhosa rede mundial de computadores, e isso pra nós é a maior aprovação, porque esses sao caras que nos influenciaram desde o começo e isso prova pra nós mesmos que estamos no caminho certo.

Esses caras sao exemplos de como tiveram que enfrentar críticas, ódio e incompreensão. Quando rolou o contato do Riddick se oferencendo pra fazer algo por que gostou na nossa pegada, foi muito gratificante, e depois o que escreveu no site dele sobre a marca nos deixou de ego inflado, mas esse sentimento nao vai durar muito e vamos cair na real, pois pelo conteúdo da estampa, vai ser mais uma peça que vai encalhar e receber muitas reclamações e criticas.

Isso se os crentes da estamparia toparem estampar uma cruz imensa ao contrario com um papa putrefacto pregado nela!

Falar em influencia, é impossivel falar sobre isso e citar só ilustradores sem falar de música já que tudo desses caras é diretamente relacionado a isso e logo o da Weird também parece ser. Até porque a marca apoia diversas bandas do Hardcore ao Metal, e vice versa, parece que a imagem da Weid é tão forte que as bandas também passaram a procurar a Weird e deve aparecer coisa de todo o tipo hahaha. Como é esse envolvimento da marca com as bandas e quem são os “Weirdos” hoje? Você recebe muita proposta tranqueira?

Uma preocupação nossa é de quem esteja nos weirdos, esteja porque é realmente amigo, parceiro e nos estenda e que role essa troca de trabalhos, nós ouvimos o som e eles usam nossas roupas, tudo por gosto e afinidade e não por grana ou obrigação.

Já pintaram propostas de pagar pra ser parte dos weirdos. O fato de ter bandas respeitadas usando nossas roupas, faz com que algumas bandas queiram usufruir do status de estar ao lado dessas bandas, como já nos disse muitas vezes nosso tutor Rogério: “Estamos valorizando o passe de muitas pessoas!” eheh

Quais as bandas que vocês trabalham hoje e quais foram as últimas bandas entraram pro cast da Weird? Existe algum tipo de critério pra uma banda conseguir fazer parte da Weirdos?

É muito mais simples e não comercial ou marketeiro do que parece visto de fora.  

Os weirdos, tanto bandas quanto artistas, funcionam em um esquema de escambo, eles ganham descontos, algumas peças, fotos e videos que fazemos com eles. Em troca eles usam nossas roupas, nos ajudam de diversas formas, até braçaalmente.

Mas não rola uma cobrança de exclusividade nem nada do tipo, tudo funciona na base da amizade, quando podemos dar, nós damos. Muitos deles compram, com desconto mas, compram e se eles estão nos weirdos é porque já viraram amigos, ja ajudaram a carregar móveis juntos, já festejamos e nos ferramos juntos, e no caso das bandas, nós ouvimos o som deles em casa ou no trabalho.

Nós vivemos aquilo, não são apenas jogadas de marketing.

Várias camisetas da Weird levam a famosa “Save the planet, Kill Yourself” ou tem serial killer estampado, ou “Kill all Surfers”, cruzes invertidas, Baphomets e tudo mais…. Na real tudo da marca parece provocar alguém. Vocês já tiveram problema com isso? Digo, gente enchendo o saco e tudo mais? 

Nosso maior problema é viabilizar essas peças.

Os crentes que trabalham na estamparia se recusam a estampar esse tipo de coisa, e muitas vezes rola um atraso na nossa produção por isso.

Muitos não sabem, mas compramos brigas eternas e divinas, pra poder lançar as peças como queremos e ainda assim as vezes nao vem 100%! 

Nosso tag tem metade do rosto de jesus cristo e metade de Charles Manson, mixados em um rosto só. O cara da gráfica mandou agente ir buscar lá pois ele tinha nojo de por a mão naquela blasfêmia.

Tudo que criticamos ou contestamos é porque vivemos e tiramos provas ou conclusões, nada é rebeldia sem causa ou apenas para chocar.

Realmente não acreditamos em deus, a ideia de existir um ser soberano que tudo vê e tudo pode e mesmo assim o mundo ser essa barbarie injusta, é idiota demais.

Se ele existe então ele é um cuzão, que faz vista grossa à tudo o que acontece e ainda por cima se diverte castigando os pecadores, aliás, essa minha concepção de deus vai virar uma estampa feita por Bad Deal.

Além da marca, você mantém um tumblr com fotos animais, várias tiradas no QG da weird, outras em pistas de skate, outras em roles perdidos por ae ou de ensaios dentro da casa ou de tatuagens… Pergunta simples, bicho… Você ganha mais dinheiro que se diverte ou se diverte mais que ganha dinheiro? 

Eu ganho o suficiente pra me divertir, sem pensar em um futuro próximo. Desencanei disso… de ficar rico ou de programar um futuro, as coisas foram acontecendo e tirando a parte trabalhosa e chata qualquer empresa tem.

Eu me divirto muito, e tenho sorte de morar, trabalhar e me divertir com esses dois caras tão excêntricos e peculiares como eu.

Death Metal X Black Metal X Hardcore. Escolha o seu preferido e explica porque? 

Ouço mais hardcore que metal, mas muito do que ouço a mistura dos dois gêneros, me identifico mais com hardcore porque tanto em letra quanto em sonoridade, me empolga pra fazer as coisas, dá vontade de se erguer e agir, de não deixar que me humilhem, ou me subestimem.

E principalmente desperta em mim ódio e vontade de vingança, que é o que me move, e acho sentimentos muito necessários pra sobreviver no mundo atual.

Visualmente o black metal aparece sempre nas nossas criações, além disso, compartilho com a aversão do gênero tem contra as religiões e aqueles templos da hipocrisia chamados de igrejas.

Já musicalmente eu gosto muito como música ambiente para trabalhar, pra fazer uma faxina, ou até mesmo transar. Aquele clima denso, ruídos, mudanças de ritmo, é como música classica pra mim, me deixa tranquilo, mesmo tendo uns momentos sujos e rápidos, todo o clima em si é WEIRD!

O Death metal, com relação ao som, muito do que eu ouço hoje em dia é consequência dos pedais de bateria apocalípticos que o gênero trouxe! Além do som, a temática das letras, trazem um visual que é a nossa cara, as capas do grupo death por exemplo, podiam ser muito bem estampas da weird, como a capa de Spiritual Healing, que é a perfeita visão que temos sobre pastores e igrejas!

Cara, o Etam é um surfista conhecido no cenário, inclusive criou um modelo de shape muito menor pra praticar manobras quase de skate, só que na água. Porém a musica extrema é tão distante do surf que é quase impossivel fazer uma relação dessas. Eu particularmente nunca conheci nenhum surfista que estivesse relacionado ao metal de forma ativa. Rola algum tipo de cobrança de um dos lados? Digo, já chegou metaleiro aloprando por ser surfista ou o contrário? 

Eu vivo esperando esse tipo de abordagem de ambos os lados, mas nunca rolou, sempre ambos os lados o respeitam, porque ele é profundo conhecedor e colecionador de som pesado e ainda pra completar surfa muito, ai nao tem o que falar do cara!

SURF IS OVER!

Quais os planos da Weird pra 2012? Considerando que o fim do mundo é só no final do ano, tem um ano inteiro pra produzir ainda… 

Nossa mais nova tentativa de acabar com essas regras da moda, é abolir o esquema “coleção”.

Há algum tempo já estamos lançando as peças fora de ordem, sem seguir os cronogramas do mundo da moda, para o verão 2012. A nossa versão de coleção vai ser um look composto por: Viseira fluor, isopor para cerveja, regada machão com uma frase bem weird, beer bong e chapéu porta latas! ou seja o kit que daria calafrio em qualquer estilista!

(N. do IB: Faltou a pochete! Fica a dica)

Já para o resto do ano de 2012 planejamos relançar em versões redesenhadas de algumas peças que ate hoje nos pedem insistivamente. 

Cara, valeu pelo tempo… o espaço é seu, diga oq quiser. Hail Satan!

Nem bem nem mal, apenas estranho!  ou seja,  nao estamos aqui para fazer apologia ao demónio ou a maldade, mas sim para cultuar tudo que é estranho e ver isso como uma alternativa de vida! 

Também queria deixar um recado para os desavisados, ou vulgos: Filhos de Cegos( mais uma pérola de Rogério), parem de nos ver como uma forma de obter: ROUPAS DE GRAÇA+STATUS!

Cavalera Conspiracy - Blunt Force Trauma 

Gosto dos caras, e da mistura de thrash metal, death metal, e até stoner, na ótima versão de Electric Funeral do Sabbath, bom pra dar uma volta pela cidade de sao paulo

Neurosis - Times of Grace

Só conhecia essa banda de nome e pelas belas camisetas, até que uma amiga, Patricia Marins, me introduziu a esse mundo. 

The Dillinger Escape Plan - Calculating Infinity

Eu ouvia ele em 2000, e agora estou tendo o prazer de redescobri-lo.

Gallows - Grey Britain 

Não tem à ver com metal, mas o vocal raivoso e as letras são inspiradoras, ódio necessario.

Leptospirose - Aqua Mad Max 

Acabei de ganhar o vinil dos caras mas não tenho vitrola, então to ouvindo só no ipod, mas mal posso esperar pra ouvir na vitrola, os caras tocam muito, além de serem ótimos sujeitos.

http://nicolasdelavy.tumblr.com




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

NÖIZE AS FÜCK III - Rio 66.6º Graus

AE!!!!

A comissão paulista do carnaval carioca chega agora em dezembro pra dar uma prévia do swing, molejo e malemolência do Death Metal! 

"Como assim, véi?? Sois lokura? Como é isso?"

É isso mesmo, vamo ensinar o Carlinhos de Jesus a sambar pra satanás! 

Se liga: 

Nöize Äs Fück 3 : Edição Especial “O Natal dos Ateus”

  • THE BLACK COFFINS ( Death Metal - São Paulo)
  • DEAF KIDS S2 (Crust - Volta Redonda)
  • WHIPSTRIKER (Metalpunk)
  • VELHO (Black Metal)
  • A de NEGAÇÃO (Punk)
  • SEM NADA (Hardcore Punk)

Onde?

UNDERGROUND CULTURAL - Rua do Senado, 208 - Centro (Próx. aos Bombeiros)

À partir das 16hs - R$ 10,00

Conheça o pico e veja como foi o show do Farscape ontem por lá nesse mesmo fest: 


VEM GENT!!!



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Hypocrisy: Hell Over Sofia – 20 Years Of Chaos And Confusion (2010)

Pega ae o DVD lindo e belo deste baluarte da defimetaleiragem extra-terrestre. O arquivo tem quase 8 Gimbrowatts, imagina se tá foda a imagem.   

Setlist

  1. Valley of the Damned
  2. Hang Him High
  3. Fractured Millennium
  4. Adjusting the Sun
  5. Eraser
  6. Pleasures of Molestation / Osculum Obscenum / Penetralia
  7. Apocalypse / The Fourth Dimension
  8. Killing Art
  9. A Coming Race
  10. Let the Knife Do the Talking
  11. Weed Out the Weak
  12. Fire in the Sky
  13. The Final Chapter
  14. Warpath
  15. Roswell 47

Tecnicidades: 

  • Qualidade do Vídeo: :D VD-R (DVD9)
  • Resolução do Vídeo: 720×576
  • Vídeo Codec: MPEG2
  • Vídeo Bitrate: 8500Kbps
  • Audio Codec: AC3
  • Audio Bitrate: 224Kbps
  • Legendas: Sem Legenda
  • Tamanho do Arquivo: 7.86GB
  • Formato da Tela: WideScreen (16×9)
  • Tipo de Compartilhamento: torrent;

Ps. O IB não é um blog para downloads, mas quando aparece um filézinho desses, é nois!

Veja tudo o que já está disponível aqui pra vc baixar, dizer que assistiu e fingir que manja de som nas redes sociais. Clique acolá > 


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...