Matinê Metalpunk - O Fest

No último domingo antes do dia de Mitra, 19/12, rolou o festival de encerramento do ano no underground paulistano. Na real rolou um monte, inclusive o show histórico do Ratos de Porão tocando o Anarkofobia inteiro no Inferno (dois quarteirões pra cima de onde esava rolando a Matinê Metalpunk). E note, ainda assim deu casa cheia para ver o DER, Nuclëar Frost, Defy e Infamous Glory. Rolou uma puta galera, bem além do que estava esperando justamente pelos outros shows que rolariam ali nos arredores.

Caras, nesse dia, por algum motivo inexplicável, foi um dos mais quentes da história, não de verdade, mas pra mim, que estava com uma peita dos chilenos e tem um tecido que só deve perder pra um Tapete Persa de tão grosso. Puta sofrimento do kct.

Pra você que não é de São Paulo, funciona assim: Essa é a Rua Augusta (Do lado dos puteiros), mas já no final, então tudo de legal e imundo dessa rua já ficou pra trás, restando apenas a parte imunda. Porém ali à esquerda, onde você vê as setas são:

  1. O pico onde rolou o show, o Sattva Club; 
  2. Uma das coisas mais peculiares de São Paulo, A Kilt. Um puteiro cuja arquitetura é de um castelo e tem uns bonecos em escala natural por fora simulando uma batalha, talvez pela Vagina de Ouro.
  3. Boteco imundo da esquina.

Cheguei por lá por volta das 17hs. Não tinha mais nada pra fazer… Acabei encontrando um povo lá e fomos pro ponto (Boteco imundo da esquina); ficamos um tempo por lá e quando vimos que o pessoal começou a chegar, embicamos.

Bom, começa que rolê organizado pelo Där (Cospe Fogo/DER), pode ir que é quente. O cara é responsa, geralmente consegue um equipo digno e as bandas ficam seguras pra tocar numa estrutura massa, aliás, as bandas sempre são foda e geralmente com uma divulgação excelente. 

Especificamente nesse, vou ressaltar o flyer que ficou genial. Se liga >

Fiquei um tempo lá fora, e com a agonia do calor, resolvi buscar uma breja lá no boteco, só que quando eu cheguei, o Nüclear Frost já estava tocando. =( 

Eu não tinha entrado no lugar ainda, não fazia idéia de como era o pico, como tava escuro pra kct, não tinha achado um canto e a única coisa que me deparei foi com um calor sertanejo que tava lá dentro, parecia um microondas. Ps. Eu realmente acho que saí de lá mais “corado, da cor do pecado, mulato suado, carinha de danado”.

Perdi só a primeira, música, vá lá… mas se liga como foi:

Eu já tinha ouvido várias vezes falar da banda, principalmente pela lenda vida que é o Saco de Lixo (Baixista). Não se engane com o nome que você vai achar no Myspace ou procurando sobre a banda, ele é e sempre será o Saco de Lixo.

Eu nunca tinha visto os caras ao vivo, que aliás não tem só caras, tem uma mina no vocal que representa pra caralho!

Malandro, tudo na banda é foda… do visu dos caras que é o D-Beat personificado, ao som que fazem, que é o D-Beat Crustado.

Além da puta pegada de palheta do guitarrista, o Saco de Lixo toca pra caralho, faz as dobras, no punch e acompanhando o pedal da bateria, tudo no dedo.

E a Gaby no vocal é monstruosa! Puta vocal. O caras abriram o role fudidamente. A banda é foda, tudo foi do caralho.

Só não tenho nada deles ainda (nem o split) =(. Resolverei no próximo rolet.




Eu ainda não tinha visto um show do DER. Embora eu acho que já tenha visto ensaio no Espaço Impróprio na época que eu ensaiava com o Circus Satanae, há uns 6 anos atrás hahaha.

O mais próximo que vi de um show deles foi no começo do ano com o Napalm Death e o Suffocation. Eu fui na certeza de entrar pra ver o DER, nao antes, nem depois, e quando pisei no rolet, o Violator já anunciava a saidera (e em seguida já era o Suffocation).

Valeu a espera, a banda ao vivo é inacreditável e tudo aquilo que você vê no youtube é exatamente o que você vê ao vivo. Espetacular. O set dos caras durou pouco mais de 30 minutos e a banda não parou um segundo.

Violento, extremo, competente como ninguém faz no brasil e como poucos gringos sabem fazer decentemente. Essa banda merece cada resenha foda que receberam e cada lista de best of que estiveram. Um espetáculo!

Sobre o Barata: eu e o Chico Lang sempre ficamos curiosos pra saber se o cara realmente existe ou era programação e ao vivo rolava um dublê, e senhores, o cara faz aquilo tudo, a diferença é que você desacredita mesmo vendo.

Nota: A bateria do bicho não tem prato de condução e não tem bumbo duplo. #reflita







O Infamous Glory foi a única banda a tocar com duas guitarras, então os caras se deram ao trabalho de levar uma caixa e cabeçote pra que uma guitarra não ficasse menos efetiva que a outra. Fodido! Se cada banda pudesse ter um equipo próprio, os sons seriam cada vez melhores, mas sabemos que a realidade no Brasil é muito diferente. 

Quando vai rolar show dessa banda, meus amigos, você já sabe o que vai ouvir. Nada mais que o bom, velho e fétido death metal tão fora de moda, que poucas são as bandas que ousam fazê-lo, e nós aqui apoiamos quem faz! 

O show foi excelente, toda a banda é competentíssima e o Guto, guitarra novo também merece destaque. Não que eu me importe com solos, na verdade eu acho 98% deles um puta pé no saco, mas isso é metal e tem que ter essa porra ae, e nesse quesito, o cara apavora.

O ponto alto do show dos caras foi o cover da maior banda de todos os tempos, o Misfits mandaram a Hybrid Moments (todos cantaram o, e se você estava lá e não fez, é porque é poser! heheheh) e emendaram com um som próprio. Bom,



Eu não conhecia o Defy, só rolei ideia com o guitarrista no Play Slow or Die Fest. O bagulho é crust/grind feito por uns mendigo imundo e cara, mais imundo que isso, se eu visse na rua, dava um trocado. Se liga ae o visu do vocal e me diz se você, menininha criada tomando leite com pêra, teria a manha de apresentar pra sua avó e levar pra um almoço de domingo em família. Ou seja, approved!

Os caras agitam pra caralho! Puta postura de palco foda e deixa a parada toda mó intensa.

O único ponto é que a essa altura, já tinha uma galera indo pro show do Ratos que começaria logo depois desse, mas mesmo assim sobrou um bom tanto pra ver os caras. 

Nota: Não consegui ficar até o final do Defy pq já tava perdendo a sanidade no calor do caralho que era lá dentro. =(



O Chico Lang escolheu o destaque da rodada aqui no IB e foi o Barata, com o patrocínio da Cachaça Ypióca.

Logo, o Barata pôde escolher um som e pediu qualquer um do Terrorizer. E aí vai:



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Matinê Metalpunk - Fest

A COSPE FOGO PROD. apresenta mais um fest de altíssimo nivel:

Quando: Domingo - 19/12
Horário: 17hs
Quanto: 8$
Local: Club Sattva Bordô - Praçã Roosevelt, 62 - Centro/SP

Quem: DER / Defy / Infamous Glory / Nuclear Frost

Apareça ou Ronnie VON te julgará!

Cola com o Intervalo Banger, pague-nos uma breja e torne-se nosso melhor amigo temporário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...